+351 210 302 360 CSM | Linha de Apoio | Marcações
PT | EN
NEWSLETTER
18 de Setembro, 2017

A importância do check-up dentário antes do regresso às aulas

Para a maioria das crianças o verão é sinónimo de férias, incluindo das rotinas diárias de higiene oral e de alimentação.

O aumento de consumo de açúcares nesta altura do ano é significativo e muitos pais demonstram-se preocupados pela alteração dos hábitos alimentares dos seus filhos durante as férias de verão.

Sabe-se que os fatores de nutrição e as escolhas alimentares são determinantes para o desenvolvimento da cárie dentária e de outras doenças crónicas.

A cárie dentária é a doença mais comum da infância, sendo influenciada por diversos fatores (genéticos, culturais e sociais), o que lhe confere variações na prevalência e na incidência a nível mundial. Em Portugal, segundo um estudo publicado pela Direção Geral de Saúde (DGS) em 2008, a prevalência de cárie nas crianças aos 6 anos era de 49% e aos 12 anos de 56%. Apesar destes números estarem a diminuir atualmente, ainda se encontram longe do objetivo proposto pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para 2020 na região europeia, que espera que 80% das crianças aos 6 anos esteja livre de cárie.

As condições orais podem interferir com a alimentação e ingestão nutricional adequada, com a fala, autoestima e com as atividades diárias das crianças.

Uma saúde oral insuficiente pode afetar a capacidade de uma criança aprender pois a dor muitas vezes associada à cárie dentária, além de poder dificultar o sono e a nutrição da criança, pode incapacitá-la de se concentrar nas aulas. Deste modo pode afirmar-se que “a saúde e o sucesso na escola estão inter-relacionados”.

A American Dental Association (ADA) recomenda check-ups dentários regulares, pelo menos uma vez a cada seis meses, pois nestas consultas de rotina podem ser detectados problemas que são mais facilmente tratados nos estádios iniciais.

A Academia Americana de Odontopediatria (AAPD) refere nas suas guidelines a importância da intervenção do profissional de saúde oral a partir da primeira infância e a sua continuidade durante a adolescência até início da idade adulta. A periodicidade das consultas baseia-se fundamentalmente nas necessidades individuais e nos indicadores de risco do paciente.

Assim, o início do ano escolar torna-se uma ocasião apropriada para os médicos dentistas/higienistas orais lembrarem aos pais os riscos associados à cárie dentária e orientarem sobre medidas preventivas eficazes para os dentes das crianças como a aplicação de selantes, vernizes ou gel de flúor, técnicas de escovagem com pasta fluoretada (pelo menos duas vezes por dia, sendo uma delas obrigatoriamente antes de deitar) e utilização do fio dentário.

Outro assunto que deve ser abordado na consulta são as atividades desportivas da criança, uma vez que se pode revelar importante a utilização de um protetor oral nomeadamente em desportos de contacto, dos quais podem resultar traumatismos dentários.

Deste modo, torna-se fundamental para as crianças que os novos hábitos de rotina sejam integrados no início do ano letivo para que estes possam ser rigorosamente cumpridos, contribuindo, portanto, para um modo de vida mais saudável.

 

Ana Alves

 

Médica dentista

Mestrado integrado em Medicina Dentária, ISCSEM, 2009

Pós-graduação de Especialização em Odontopediatria, FMDUL, 2013-2016

Clínica Santa Madalena, 2010


Subscrever Newsletter