+351 210 302 360 CSM | Linha de Apoio | Marcações
PT | EN
NEWSLETTER

Importância do Flúor em Medicina Dentária

O flúor encontra-se na natureza sob a forma de iões fluoretos presentes tanto em águas potáveis mineralizadas como em alguns legumes e frutas, intervindo na formação óssea e no desenvolvimento dentário, bem como nos processos de desmineralização/remineralização que ocorrem na cavidade oral.

Após a alimentação, a saliva liberta ácidos que promovem a desmineralização dentária, ou seja, a perda de elementos minerais importantes ao dente, como o cálcio e fósforo. Quando a saliva se encontra menos ácida, ocorre a reposição desses minerais – remineralização – permitindo ao dente recuperar a sua estrutura, fortalecendo-se. Quando os processos de desmineralização e remineralização estão em desequilíbrio, a destruição dos tecidos dentários pela ação de bactérias fica favorecida, possibilitando a formação de novas cáries. A presença do flúor durante o processo de remineralização permite que os minerais presentes na superfície dentária se tornem mais resistentes, prevenindo a sua dissolução na próxima fase de desmineralização, impedindo desta forma o aparecimento de novas cáries.

 

O flúor pode ser administrado por via sistémica e via tópica. Sistemicamente está presente nas águas fluoretadas e nos suplementos de flúor em comprimidos ou gotas por via oral. Nas regiões onde a água é fluoretada não há necessidade de mais nenhum outro aporte de flúor por via sistémica. Por via tópica, pode ser administrado por meio da pasta de dentes de uso diário, de soluções para bochecho ou pela fluoretação tópica realizada periodicamente em consultas de rotina com o médico dentista. Recomenda-se escovar os dentes com uma pasta dentária que contenha flúor, fazer bochechos diários e ainda a aplicação tópica em consultório médico de 6 em 6 meses, no consultório do dentista.

Recomenda-se que crianças com dificuldade de controlar a deglutição utilizem dentífricos sem flúor ou com baixa quantidade. O bochecho deve ser realizado durante um minuto, e crianças com idade inferior a 6 anos não devem realizá-lo, pois o produto ingerido será prejudicial ao organismo. O flúor em excesso é prejudicial à saúde provocando o que chamamos de fluorose dentária, caracterizando-se entre outros, por manchas inestéticas nos dentes.

Aconselha-se a visita ao médico dentista que poderá numa consulta de rotina estabelecer quais as quantidades de flúor necessárias de acordo com a idade e higiene do paciente.

 

Dra. Marisa Gomes


Voltar

Subscrever Newsletter